R. Italia, 408 - Jardim Ribeiro Valinhos - SP
(19) 3871-1644

FRATURAS POR FADIGA

As pessoas sempre querem saber como tudo acontece. De um modo geral surgem através de esforços mecânicos constantemente repetidos que ultrapassam o limite da força óssea.

Os agravantes para que isso aconteça são: músculos exaustos, fraqueza dos tecidos de apoio, proveniente de microtraumas,ex:corredores= fratura de fíbula, que no popular seria o osso mais fino ao lado da popular “canela”, arremessadores= fratura de olecrano (onde o tríceps insere, vulgo “cotovelo”).

As fraturas por fadiga geralmente estão ligadas a: processos dolorosos e alterações radiológicas prévias.

Como faço para prevenir as fraturas por estresse? Algumas dicas mais utilizadas: Aquecimento ativo dos músculos, alongamento ativo e passivo, aquecimento articular com roupas quentes, períodos de repouso entre as atividades. Obs: A remoção do estresse é recomendada tão logo as sensações de dor forte sejam observadas.

Como devo proceder com os primeiros socorros? Posicionar o membro confortavelmente e sempre imobilizá-lo, em caso de fratura exposta, cobrir o ferimento com material estéril,e nunca tentar reduzir uma fratura nos primeiros socorros.

A consolidação das fraturas se dá com a neoformação óssea passando pelas células osteogênicas (influencia na formação óssea) criando os osteoblastos (osso primitivo) interno e externo que seria uma “cola biológica” que endurece gradualmente formando calo ósseo, logo os condroblastos (cartilagem) diminui o foco da fratura e o suprimento de sangue, aumentando mobilidade do osso.Com o tempo os componentes do calo são substituídos por ossos ou formando o osso maduro, sendo que o excesso de calo é gradualmente reabsorvido.A consolidação varia com a idade, local, configuração, desvio e suprimento sanguíneo do osso.

Figura 01 – Estágios da Fratura

A – Fratura;

B – Alinhamento e redução da fratura;

C – Fase inflamatória;

D – Fase reparativa;

E – Fase de remodelamento

A fase inflamatória dura aproximadamente 1 a 2 semanas. Inicialmente, a fratura incita uma reação inflamatória.

A fase reparativa habitualmente dura vários meses. Inicialmente, forma-se um calo mole, composto principalmente de tecido fibroso e cartilagem com pequena quantidade de osso. 

A fase de remodelamento, que leva de meses a anos para se completar, consiste em aumenta ainda mais a estabilidade do local fraturado. Com o passar do tempo, o canal medular vai gradualmente sendo reformado. Radiograficamente,é habitual que a fratura não seja mais visualizada.

A questão que se deve levar em conta para sua reabilitação é saber em que estágio sua fratura está, para evitar uma sobrecarga de peso precoce, que possa vir a retardar sua recuperação. Procure um médico e o fisioterapeuta da sua confiança, pois após a liberação deles você com certeza terá que fazer musculação, para potencializar sua recuperação feita na fisioterapia e manter uma manutenção da lesão de forma saudável.

Logo boa sorte sempre, e não tenha pressa de recuperar, tudo a seu tempo, já dizia o ditado.

 

Professor de Musculação e Personal Trainer

Jefferson Alonso – CREF: 036427 – G/SP.

Academia Lets – Valinhos/SP.

 

Referência Bibliográfica

HOPPENFELD S. ;MURTHY V. L.Tratamento e Reabilitação de Fraturas. São Paulo: Manole, 2001.

CAIMBRAS MUSCULARES

É o aumento local na tensão de um músculo, resultando em uma contração muscular extremamente dolorosa, que pode durar de alguns segundos até vários minutos. A câimbra pode atingir um ou mais músculos de uma vez. Qualquer músculo de controle voluntário pode apresentar essas contrações. Os mais comuns são: Panturrilhas, Músculos anteriores e posteriores da coxa,pés, mãos, pescoço, abdômen.

Causas: Acredita-se que a causa básica da câimbra seja uma hiperexcitação dos nervos que estimulam os músculos e esta é normalmente causada por atividade física vigorosa, desidratação, alterações hidroeletrolíticas, gravidez, fratura óssea (como autoproteção, os músculos ao redor da lesão se contraem involuntariamente).Insuficiência venosa e varizes nas pernas, longos períodos de inatividade (ficar sentado em posição inadequada, por exemplo) etc.

Algumas drogas podem ser a causa das câimbras: Diuréticos, principalmente a furosemida, Donepezila (usado na doença de Alzheimer), Raloxifeno (usado para osteoporose e câncer de mama), Remédios para hipertensão, principalmente a nifedipina, Broncodilatadores para asma como Salbutamol,Remédios para colesterol como o clofibrato e lovastatina etc.

Para se evitar a câimbra deve ser realizada uma boa sessão de alongamento antes e após exercícios, principalmente para sedentários. Também são importantes uma boa hidratação antes, durante e depois do esforço e evitar exercícios físicos em dias muito quentes.

Existe um grupo de pessoas que apresentam câimbras noturnas, principalmente nos membros inferiores (panturrilha e pés em geral). É habitual estas pessoas apresentam a chamada câimbra noturna idiopática (idiopática significa sem causa aparente). São indivíduos normalmente com histórico familiar de câimbras e que não se consegue detectar nenhum tipo de alteração que justifique o quadro. Nesse grupo, recomenda-se um programa de alongamento 15 minutos antes de dormir, dar preferência para alimentos ricos em cálcio e magnésio, manter uma boa hidratação ao longo do dia e evitar o sedentarismo. Algumas pessoas precisam de sapatos especiais que evitam contrações involuntárias e câimbras nos pés.

Os alongamentos parecem ser o melhor método para prevenir câimbras, principalmente quando ocorrem nas pernas. É importante salientar que não vai ser de um dia para o outro que o alongamento trará resultados. É preciso pelo menos algumas semanas com alongamentos diários para o músculo ter mais resistência às contrações involuntárias.

Hidratação adequada e alongamentos frequentes resolvem os problemas da maioria das pessoas com câimbras idiopáticas. O melhor modo de controlar o grau de hidratação do corpo é através da cor da urina. Pessoas desidratadas apresentam urina muito amarelada e normalmente com cheiro forte, enquanto que um corpo hidratado produz urina clara e sem cheiro.

Primeiros Socorros: Alongamento Passivo,  e uma massagem local, após a crise de câimbra.

Tratamentos: Massagem, termoterapia, reposição hidroeletrolitica.

Lembre-se nem sempre a câimbra é falta de potássio, pois se fosse assim era só comer banana, sendo que pra algumas pessoas isso da certo, já pra algumas, pode acontecer falta de outras vitaminas e minerais, podendo ser avaliado por um médico com exames de sangue específicos para o caso.

Lembre-se esse é um informativo básico, na dúvida procure seu médico, e faça um tratamento bem orientado.

 

Professor de Musculação e Personal Trainer

Jefferson Alonso – CREF: 036427 – G/SP.

Academia Lets – Valinhos/SP.

 

Fonte:

Curso Educação Física UNIMEP – Campus Taquaral – 1997/2000.

Horários de Funcionamento

Segunda - Sexta: 06:00 - 22:00
Sábado: 08:00 - 13:00

R. Italia, 408 - Jardim Ribeiro
Valinhos - SP, 13270-180
(19) 3871-1644